Tag Archives: bebês

Que gracinha ele chupa dedo!

Standard

IMG_7782

Que é uma gracinha é, neném chupando dedo quase não se vê por ai. Mas isso ,claro, devido as tão famosas chupetas.

E é assim, toda vez que estou na rua com meu filho e ele está chupando dedo alguém vem e diz: “Que gracinha, ele chupa dedo.”, “Dá uma chupeta pra ele!”, “Ele não tem chupeta”… e por aí vai…

Só que não. Minha opção é não dar chupeta. Ele nunca usou, e nem vai, escolha minha e não se discute. E pra quem é fã da chupeta, posso dizer alguns fatores que o dedo é melhor que a chupeta: eles estão sempre disponíveis ao alcance do bebê, não caem e se sujam no chão, não são presos à roupa do bebê de forma potencialmente perigosa e estão sempre sob o controle deles  (claro que não foi isso que me motivou a não dar chupeta, rs).

Especialistas acreditam que a chupeta pode confundir o bebê que mama no peito e dificultar a “pega” correta, além de que o tempo que a criança passa com a chupeta na boca reduz o tempo no peito e pode comprometer a produção do leite.

Miguel chupa dedo desde a barriga e aos 2 meses ele começou a chupar o dedo até pra dormir, ele se consola com o dedinho. Eu prefiro que ele passe a fase oral, só no peito e no dedo ao invés de um objeto de plástico que não traz benefício algum.

Já houve opinião de dentistas que eu desse chupeta, que é muito melhor, mas não me convenceu. Tanto o dedo quanto a chupeta podem afetar o crescimento e desenvolvimento dos dentes, estou ciente disto. Mas a chupeta pode ainda interferir no desenvolvimento da fala, respiração e deglutição.

 

Acontece que pra tudo há algum estudo, e pra variar, fui atrás de saber tudo sobre chupar dedo, e resumidamente o que encontrei foi que chupar dedo é um ato fisiológico e natural que a maioria dos bebês irão experimentar (salvo quando os pais não deixam e empurram uma chupeta no lugar). Os bebês usam a sucção pra se acalmar e fazem isso desde o útero. Alguns não irão mais chupar o dedo entre 1 a 2 anos, outros deixarão esse hábito naturalmente por volta dos 4 a 5 anos, quando desenvolvem outras maneiras de se confortar. Pode ser que alguns mantenham o hábito a noite. Agora os casos em que as pessoas levam esse hábito para a adolescência e até a fase adulta está diretamente relacionado a problemas psicológicos como por exemplo, carência afetiva.

Sei também que se este hábito persistir, será mais difícil tirar que uma chupeta. Mas com muita conversa, reforços positivos e motivação sei que conseguiremos.

Segue um link sobre o assunto, muito legal e bem completo:

http://truelove.com.br/2012/09/porque-chupar-o-dedo-e-melhor-do-que-chupar-chupeta/

 

 

 

 

Sobre o sono dos bebês e amamentação noturna

Standard

“O mundo está cheio de pais cansImagemados… e a internet CHEIA de posts de pais exaustos procurando informações sobre se o bebê deles é normal e o que eles “devem” fa…zer sobre o sono do bebê.  Livrarias tem seções inteiras dedicadas ao assunto, de autores denominados “especialistas em sono de bebê”. E muitos varejistas colocam esses livros perto de todo tipo de apetrechos, de cobertores especiais para enrolar o bebê a máquinas de som, sabendo por pesquisa de mercado que pais desesperados e sofrendo com a privação de sono, irão encher seus carrinhos com qualquer coisa que eles pensam poder ajudar a melhorar o sono do bebê. Compra impulsiva no seu auge.

Mas, o que nós realmente sabemos sobre acordar à noite, amamentação e porquê eles estão acordando de madrugada para mamar quando tudo o que queremos que eles façam é dormir? Claro, há motivos básicos porque um bebê mama frequentemente http://kellymom.com/bf/normal/frequent-nursing/.   Mas, com esse post, pensamos em compilar algumas das coisas mais legais e menos publicadas que a ciência nos diz sobre amamentação noturna, para que você, a cansada mãe que nos lê, possa enxergar a amamentação noturna de uma forma bem diferente.

Então, sem mais delongas… aqui estão as 5 coisas legais que ninguém te contou sobre amamentação noturna:

1) Alguém já te contou que… estudos tem mostrado que a mães que amamentam ao seio na verdade dormem MAIS do que as mães que alimentam os filhos com fórmula?  Sim… você está cansada, mas você leu isso corretamente!  De acordo com um estudo, mães que amamentam dormem de 40-45 minutos a mais por noite em média nos primeiros 3 meses pós parto.(1) Em um período de 3 meses, isso é BASTANTE tempo de sono! Uma pesquisa também nos mostra que todo esse tempo a mais de sono é muito importante para a saúde mental da mãe e serve para diminuir o risco de depressão pós parto. (2) ( Leia também a notícia sobre essa pesquisa em português aqui- http://goo.gl/227Wc9 )

2) Alguém já te contou que… em mulheres que estão amamentando, a produção de prolactina (é o hormônio da produção do leite) segue um ritmo circadiano?  Estudos têm mostrado que o nível de prolactina em mulheres que amamentam aumenta de forma significativa durante a noite, particularmente de madrugada. Bebês muitas vezes querem mamar mais à noite por uma questão simples, tem mais leite à noite! (3) Como são inteligentes nossos bebês, não acha??

3) Alguém já te contou que… bebês nascem sem nenhum ritmo circadiano estabelecido? Eles não sabem distinguir o dia da noite e levam muitos meses para desenvolver o próprio ciclo.  Eles também não produzem a própria melatonina (hormônio do sono) por quase todo o início de suas vidas.  Mas, adivinhe o que está cheio de melatonina?  Seu leite noturno! (4) Então, cientistas atualmente acreditam que o leite rico em melatonina da madrugada ajuda os bebês a desenvolver seus próprios ritmos circadianos e os ajuda afinal a dormir longos períodos à noite.

4) Alguém já te contou que… em adição à melatonina, seu leite noturno é rico em outras substâncias indutoras do sono e estimuladoras do cérebro?  O trecho a seguir é de um artigo da pesquisadora Darcia Narvaez, PhD da Universidade de Notre Dame.

Pais devem saber que o leite materno produzido à noite contém mais triptofano (um aminoácido indutor do sono). Triptofano é o precursor da serotonina, um hormônio vital para o funcionamento e desenvolvimento do cérebro. Nos primeiros meses de vida, a ingestão de triptofano leva a um maior desenvolvimento do receptor de serotonina (Hibberd, Brooke, Carter, Haug, & Harzer, 1981). O leite materno noturno tem também aminoácidos que estimulam a síntese de serotonina (Delgado, 2006; Goldman,1983; Lien, 2003). A serotonina faz com que o cérebro funcione melhor, mantém a pessoa de bom humor e ajuda  com os ciclos sono-vigília (Sommer, 2009). Deste modo é especialmente importante para as crianças serem amamentadas durante à noite, porque neste leite contém o triptofano, por razões além de fazê-los dormir. (5)

5) Alguém já te falou que… amamentar à noite pode ser importante para manter a produção de leite materno por um longo período e pode significar menos tempo para retirar leite para as mães que trabalham?  Veja, o seio materno sabe o quanto de leite produzir baseado principalmente na frequência que é esvaziado; esta é a lei da oferta e procura, que se baseia nas 24 horas naturais mundiais do dia… e não apenas no horário em que a mãe está acordada.

O número de vezes que uma mãe irá necessitar para esvaziar seus seios para manter uma produção de leite em longo prazo tem sido chamado de “Número mágico”. Se uma mãe não está amamentando um número suficiente de vezes, durante um período de 24 horas, para atingir seu número mágico, seu corpo irá eventualmente diminuir a produção de leite e a quantidade de leite irá diminuir.  Para mães que trabalham fora e amamentam, amamentar mais durante a noite significa mais sessões de amamentação num período de 24 horas, o que por sua vez pode significar menor necessidade de tirar leite enquanto ela está no trabalho e ainda assim atingindo seu número mágico.

Esta dinâmica básica se aplica a bebês mais velhos, que podem ainda necessitar das mamadas noturnas também! Então, aí está! 5 coisas legais que ninguém te contou sobre o porquê seu bebê estar (ainda) acordando durante a noite para mamar.

Você alguma vez pensou, quando ouve seu bebê acordar às 2 da madrugada, que ele está na realidade te dando o presente de MAIS tempo de sono, diminuindo o risco de depressão pós parto, construindo e desenvolvendo o cérebro dele, possivelmente diminuindo o risco de distúrbios de humor em longo prazo, desenvolvendo seu próprio ritmo circadiano, mamando quando você produz mais leite, assegurando a produção de leite por um longo período, E te dando a oportunidade de tirar menos leite no trabalho? Tomara que agora sim! Durmam, mães lactantes!

Nota do editor – pesquisadores do sono estão trazendo novas informações sobre o acordar noturno em adultos também.  Parece que o estado biológico normal do sono humano pode ser bem diferente do que o que a gente pensa.”

Tradução: Jan Andrade

Originalmente em:

http://breastfeedchicago.wordpress.com/2013/05/24/5-cool-things-no-one-ever-told-you-about-nighttime-breastfeeding/

  Referências (em inglês):

1 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17700096

2 http://www.ibreastfeeding.com/content/newsletter/nighttime-breastfeeding-and-maternal-mental-health

3 http://kellymom.com/bf/normal/prolactin-levels/

4 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2220521

5 http://www.psychologytoday.com/blog/moral-landscapes/201303/normal-infant-sleep-night-nursings-importance

https://breastfeedingusa.org/content/article/does-your-older-baby-still-need-night-feedings-0

https://breastfeedingusa.org/content/article/magic-number-and-long-term-milk-production

Mais informações sobre sono (em inglês):

https://www.sciencenews.org/

http://www.bbc.co.uk/news/magazine-16964783

E em português: A natureza do sono do bebê Cama compartilhada Criação com apego O jogo hormonal entre mãe e filho na cama compartilhada

Postagem original:

Página Crescer Sem Violência

https://www.facebook.com/crescersemviolencia

https://www.facebook.com/notes/crescer-sem-violência/5-coisas-legais-que-nunca-ninguém-te-contou-sobre-amamentação-noturna/574940939257119